cevadaS...

31/03/2010

acerto de um acorde acordo


Um Acerto na questão. Ou melhor: nas questões. Um Acorde na palavra, na fala, na prosa, na crítica. Um Acordo: acordar pra vida. O Fórum Social Urbano chegou ao fim sabendo que a luta está apenas no começo. Um evento singular no seu plural, onde o sorriso estampado no rosto está na possibilidade do Ser diferente.
:
A Cidade é Nossa!
27/03/2010 por forumsocialurbano
:
O Movimento Unido dos Camelôs (MUCA) e a Cooperativa Orla Legal, que participaram do Fórum Social Urbano, escreveram o manifesto “A Cidade é Nossa” para a nossa página eletrônica. Confira:
:
Nós, que vivemos nas cidades, deveríamos ser os primeiros considerados nos projetos de urbanização. Mas os planos são feitos para os negócios, os investimentos, a roda da fortuna. Então, nós moradores das cidades, somos apenas acessórios. Nossos trabalhos, meios de transporte e moradia são pensados com objetivo de criar um ambiente saudável para as empresas, criando segurança para os investimentos.
:
A segurança da vida e a felicidade são pequenos detalhes que eles procuram remediar conforme as possibilidades. Os lucros têm que ser garantidos a qualquer custo, conforme observamos nesta última crise do capitalismo, quando o dinheiro do povo foi usado para cobrir as negociatas dos banqueiros.
:
A ONU vem a nossa cidade com o Fórum Mundial Urbano para discutir como devem ser os planejamentos das cidades. Com certeza não vão questionar a essência de todos os erros, que está no egoísmo e no roubo que representa a propriedade privada do capital.
:
A humanidade, com seu trabalho e conhecimentos, constrói as empresas que usam matérias primas do planeta Terra. Essas riquezas naturais deveriam pertencer e beneficiar a todos. Porém, o sistema capitalista tem a lógica de apropriação das riquezas, de incentivo ao consumismo e individualismo exagerado. Fazem produtos ruins para durarem pouco e venderem sempre mais. Mudam o estilo, a moda para promover o desejo de comprar mais e mais. Enquanto não frearmos esta lógica não adiantarão planos para conter o monstro. As empresas corrompem os políticos, fazem suas campanhas e exigem ser a prioridade do Estado.
:
Nós realizamos o Fórum Social Urbano para demonstrar o óbvio: que esta doença chamada capitalismo faz de tudo para esconder que outra cidade é possível, uma cidade fora desta lógica. É preciso socializar, aceitar que todas as riquezas devem pertencer a todos, devem ser administradas pelos trabalhadores, e que deve haver uma participação de todos os interessados na gestão dessas riquezas.
:
O Estado deve estimular a educação, o conhecimento, a liberdade, a livre iniciativa, a autonomia das empresas, estas devem ser geridas pelos trabalhadores, que devem ter autonomia de gerir seu capital. Mas esse capital deve pertencer ou beneficiar à vida. Quando começarmos a pensar na gestão da sociedade, com democracia, liberdade, autonomia e solidariedade, então estaremos construindo um mundo melhor, uma cidade que possa propiciar a felicidade.
:
Além de denunciar as crueldades que este sistema vem fazendo com as pessoas, devemos denunciar qual é o cerne da questão e qual é o caminho, que alternativa trará solução para tantas vidas excluídas de um mínimo de conforto.
:
Mas nós poderemos obter mais que o conforto material. Poderemos realizar uma sociedade saudável. Poderemos propiciar, com a educação e com a cultura da solidariedade, a feliz cidade que todos desejamos.
:
Publicado em - Fórum Social Urbano.
:
Comentário
em 30/03/2010 às 0:44 Carla da Fonte
Que coisa boa de se ter publicado, compartilhado.
Sonho também com essa cidade. Somos maioria, só precisamos acordar isso, acordar prá isso.
Esse texto apresenta bem o espírito que encontrei em todas as atividades do Forum Social.
Vamos para as praças!
Com coragem e alegria,
Carla.
:

26/03/2010

A sentença

:

"uma cabeça cada sentença"

:

nada consta...

:
Deu:
26.03
Band
Jornal da Noite

:
Renan Calheiros vai ser o relator de assuntos econômicos do projeto que muda o modelo de partilha do pré-sal. Os produtores rurais de todo o Brasil preparam um documento para entregar aos candidatos à Presidência da República.
:
Segundo enquete realizada neste blog, o chororô de Cabral não convenceu, de jeito nenhum!
:
"Chora, não vou ligar..."
:

25/03/2010

tabajaras

:
...PQP...
:
20.03 - O DIA
Da UPP à delegacia
Dois soldados da unidade pacificadora do Pavão-Pavãozinho presos com outros dois homens quando cobravam dívida em Campo Grande.
:
21.03 - Paraná online
Em quatro dias, três policiais da UPP são presos no Rio
Dois policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do morro Pavão Pavãozinho, em Copacabana, zona sul, foram presos quando tentavam invadir a casa de um homem, na zona oeste. Em quatro dias, três PMs lotados na mesma unidade foram presos em flagrante. A UPP é a principal aposta do governo para renovar a Polícia Militar e conter a violência em favelas.
:
22.03 - Correio do Brasil
Dois policiais militares do 19° BPM, de Copacabana - lotados na Unidade de Polícia Pacificadora do Pavão-Pavãozinho - foram presos na tarde deste sábado, junto com outros dois homens após tentarem invadir uma residência em Campo Grande para cobrar uma dívida. Os policiais militares tentaram invadir a casa e ameaçaram o dono para cobrar uma dívida de R$ 27 mil, junto com outros dois homens. Os PMs foram presos em flagrante porque o dono da casa chamou a polícia, que chegou no momento em que eles tentavam pular o muro da residência. Os dois PMs e outros dois cúmplices foram autuados por formação de quadrilha, porte de arma e invasão de domicílio.
:
24.03 - A TARDE online
Uma abordagem de policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) a três suspeitos na noite de ontem, na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, terminou em protesto, feridos e prisão. Quando conversavam em uma viela, os três suspeitos foram abordados pelos policiais, mas um deles, irritado, xingou os agentes e entrou em luta corporal com o policial, tentando desarmá-lo. Alguns tiros foram disparados durante a luta, mas ninguém foi baleado - o PM ficou levemente ferido.
-
Um dos suspeitos fugiu, mas o que tentou desarmar o policial e o outro que o acompanha foram encaminhados para a 12ª Delegacia, de Copacabana. Ao ver que os dois eram levados pela polícia, um grupo de moradores resolveu dar início a um protesto.
:
Enquanto isso, parece que a UPP chega a Providência...
:
"E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou..."

:
U.P.P... pra quê?
:
"A Unidade de Policiamento Pacificadora chega como novo modelo de Segurança Pública e de policiamento que promove a aproximação entre a população e a polícia, aliada ao fortalecimento de políticas sociais nas comunidades. Ao recuperar territórios ocupados há décadas por traficantes e, recentemente, por milicianos, as UPPs levam a paz às comunidades."
:
Que unidade, que polícia, que paz é essa?
:
UNIDADE
A palavra 'comunidade' tem a palavra 'unidade' nela. As comunidade têm facções, disputas, divisão social. Essa 'divisão' é um limite ou abismo entre lados diferentes. Aproximar, promover e encorajar a 'unidade', respeitando e vivenciando a diversidade.
:
POLÍCIA
Política.
Polícia é a denominação das corporações governamentais incumbidas da aplicação de determinadas leis destinadas a garantir a segurança de uma coletividade, a ordem pública e a prevenção e elucidação de crimes.
Mas, que polícia (política) é essa que dá 'choque'?
Alguma coisa está mesmo fora da ordem... Tanto que a (des)ordem acaba sendo a pedida. ESTÁ NAS ESQUINAS, NAS MANCHETES: a polícia em vez de dar segurança, oprime. a polícia em vez de libertar, reprime. a polícia em vez de respeitar, comete crime. "E agora, José?"
:
PAZ
Pacificadas...
paz não tem nada a ver com falta de luta. É comum a palavra aparecer em oposição a guerra. Mas, por muito menos que uma guerra perde-se a paz. Há razões de sobra. A fome de Pão, a fome de Amor, a fome de Ser. É sofrido estar alheio. É preciso olhar por cima do muro, por entre as grades... A questão não é enxergar de fora pra dentro. É olhar de dentro pra fora. A paz está em nós, ela sim transforma.
:

23/03/2010

desgarrado

:
"Ninguém pode exigir o que no fundo lhe é prejudicial. Se tal é na verdade a aparência pelo menos do homem tomado isoladamente - e é talvez essa a aparência que oferece sempre -, isso explica-se por alguém no homem procurar qualquer coisa que, sem dúvida, é útil a alguém, mas que lesa gravemente um segundo alguém, mais ou menos chamado a julgar do caso. Se o homem se tivesse colocado desde o princípio e não somente desde o julgamento ao lado do segundo alguém, o primeiro alguém ter-se-ia extinguido e com ele a exigência."
(Franz Kafka, in "Meditações")
:
Enquanto o(s) julgamento(s) acontece(m)...
:
V Fórum Urbano Mundial
Reforma urbana do Brasil em debate
de 22 a 26 de Março, no Rio de Janeiro
:
O Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU) estará levando as questões sobre reforma urbana no Brasil para o Fórum Urbano Mundial. Este encontro foi criado pela Assembléia Geral das Nações Unidas (ONU) e tem como objetivo reunir, regularmente, uma ampla gama de parceiros governamentais, da sociedade civil e do setor privado, em torno dos grandes desafios colocados pela crescente e descontrolada urbanização. No debate são pautadas as economias nacionais, a organização das sociedades, as comunidades locais e as próprias cidades.

Veja os eventos que serão promovidos pelo FNRU no Fórum Urbano Mundial:
http://www.ciranda.net/spip/article3750.html
:
:
Fórum Social Urbano em paralelo
http://www.ciranda.net/spip/mot192.html
:
De 22 a 26 março de 2010, a cidade do Rio de Janeiro recebe o V Fórum Urbano Mundial, organizado pela ONU. Espera-se que o encontro reúna cerca de 50 mil pessoas de todo o mundo. Em suas várias edições, esse evento - o Fórum Urbano Mundial - tem sido incapaz de abrir espaço àqueles que resistem à lógica implacável da cidade-empresa e da cidade-mercadoria.
:
Por isso, os movimentos sociais, organizações e militantes que lutam por uma cidade mais igualitária, justa e democrática, convida a todos para construir coletivamente o Fórum Social Urbano.
:
O Fórum será realizado no Centro Cultural da Ação da Cidadania Contra a Fome, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, localizado a 300 metros do evento oficial. A proposta é criar um espaço paralelo onde participantes do Brasil e do mundo possam trocar suas experiências.
:
Em época de preparação para as Olimpíadas no Rio e para a Copa do Mundo em 12 capitais do país, a programação do Fórum Social Urbano (FSU) pretende questionar a falta de participação popular nas decisões sobre os rumos das cidades e debater de forma ampla os principais problemas vividos nos centros urbanos.
:
As discussões nas plenárias preparatórias para o Fórum apontaram 4 eixos de estruturação dos debates:
:
- Criminalização da Pobreza e Violências Urbanas

- Megaeventos e a Globalização das Cidades

- Justiça Ambiental na Cidade

- Grandes Projetos Urbanos, Áreas Centrais e Portuárias
:
Além dos debates, o Fórum pretende ser um espaço efetivo de experimentação de outra forma de viver a cidade, mais democrática e mais diversa: visitas em grupo à cidade para além dos cartões-postais, manifestações artísticas, exposições, plenárias, fóruns de articulação, projeções e exibições de filmes , dentre outras atividades.
:
Para mais informações: comunicacaofsu@gmail.com
:

22/03/2010

...antes do julgamento

:
Publicado em 22 de abril de 2008
:
Antes mesmo que fossem apontados os acusados do fato, o caso Isabella se esgotava.
:
Um novo "Grande Amigo Brasil".
:
A gravidade do fato simplesmente se diluiu na importância que a imprensa dá à divulgação em si do fato. A propagação da informação – rápida, corrosiva, viral – é mais marcante que a informação.
:
Não importa mais o que aconteceu ou a verdade por trás do que aconteceu. O que importa é divulgar algo, não importa o quê.
:
Rede Globo: veiculou e analisou a entrevista dos dois principais suspeitos - o pai e a madrasta. Momento esse, fútil, egocêntrico, manipulador, em que a imprensa se debruça sobre si mesma. A cobra se engolindo pelo rabo.
:
Revista Veja: estampa um 'FORAM ELES' na capa.
:
JN: WB nos conta todas as noites mais um capítulo do drama, da trama.
:
Que estória é essa?
:
Não cabe à imprensa. Mas, ela julga, faz investigação.
:
Cansa-me. A gravidade real ganha uma gravidade irreal através da saturação.
:
A menina Isabella se transforma em personagem de novela. Sua “presença excessiva” se caracteriza, porém, não pelo tempo de exposição do caso, mas pelo caráter exploratório que a imprensa deu ao tema. A criança se foi ao cair da janela. E já não importa de fato quem a atirou de lá. Quem mata é a imprensa. A grande, a média, a miúda, em n(ó)s.
:
http://livroseafins.com/o-caso-isabela-se-esgota-antes-do-julgamento/
:

PROCURADO



Maluf, wanted!
Até parece um daqueles filmes de faroeste
:
Procurado em 181 países: a Interpol incluiu em sua lista de procurados os nomes do ex-prefeito de São Paulo e atual deputado federal Paulo Maluf (PP), e seu filho, Flávio Maluf.
:
Em 2007, Maluf foi indiciado pela promotoria da cidade pelo suposto envio a bancos americanos de recursos desviados da Prefeitura de São Paulo. Ele sempre negou as acusações e sustenta nunca ter possuído conta no exterior. Na página da Interpol, consta a informação de que o ex-prefeito é procurado pelos crimes de “fraude” (fraud conspiracy) e “roubo” (thefts). As fichas estão no index Dispersão Vermelha da Interpol e podem ser acessadas.
:
É claro que com cara de "madeira-de-lei", o PROCURADO esbravejou contra a inclusão do seu nome em tão indigesto index, afirmando que isso é “uma afronta ao Congresso brasileiro”.
:
Êta bandidagem velha de guerra! Tem "lalau" pra tudo quanto é lado!
:
Interpol, cErVeJa: ele trabalha na Câmara dos Deputados e deve estar por lá de segunda a quarta, entre 12h e 16h.
:

19/03/2010

baixada fala

:
Se nem Lula 'tem haver com isso' e deixou a "batata quente" nas mãos do Congresso, eu finalizo o papo pré-sal, royalties, chororô, Cabral...
:
O programa Fala Baixada continua trazendo o depoimento das autoridades da região sobre a divisão dos recursos do petróleo. O "ilário" e "apocalíptico" apresentador #$%&*¨!@$&? ao vivo o deputado federal Ibsen Pinheiro. Ele ainda elogia a iniciativa de tal vereador que revogou a medalha Pedro Ernesto de Ibsen.
:
cErVeJaM só...
:

:

18/03/2010

piriri...


Cervejam, minha gente: parece que Arruda está tendo “piriri”...
:
O governador afastado e preso, José Roberto Arruda (sem partido), conseguiu dar uma volta fora de suas instalações na PF em Brasília. A queixa é de inchaço nos pés... A vista ao hospital durou cerca de uma hora e meia. Arruda foi escoltado e não usou algemas no trajeto.
:
O que se diz é que Arruda tem histórico de diabetes na família e pressão alta...
:
Pois é, senhor-ainda-governador Arruda: A PRESSÃO SUBIU (!)
:
Cervejam: se for confirmada alguma doença, a defesa de Arruda deverá usar a condição de enfermo para tentar tirar o governador da cela na PF e levá-lo para um hospital ou até mesmo para prisão domiciliar.
:
E quando o assunto é 'Brasil', temos diante de nós essa eterna novela, que "Não Vale a Pena Ver de Novo". Lá vai:
"Não me convidaram
Pra esta festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer...
(...)
Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
... "

:
(Des) confia (de) em mim...
:

17/03/2010

15/03/2010

devassa

:
'Contra a covardia em defesa do Rio'
Seu Cabral: "colapso pra finança do estado"

A novela continua... Cervejam:
:
Neste domingo, a estátua do Cristo Redentor amanheceu com uma faixa de protesto contra a emenda Ibsen, que altera as regras na distribuição de royalties do petróleo.
:
Cervejam: a polêmica dos royalties foi parar no Cristo. Uma faixa de protesto foi pendurada na estátua (!) O texto dizia: 'Contra a covardia, em defesa do Rio'.
:
E a devassa que estão fazendo com o Rio? Cadê o protesto?
:
o protesto está na rua,
está nas calçadas,
estampado na cara,
abafado pela 'ordem de choque',
que dá choque,
os Paes,
os Cabral...
rebele sua posição, rebele sua mente.
Rebele-se já.
:

14/03/2010

curtindo...

:

:
1 mês, sem o tal 'remédio judicial'
Arruda, curtindo...
em "banho-maria"...
em cana, caiana
aroma de arruda curtida,
cErVeJa...M.
:

12/03/2010

salve simpatia

:
A história de Zé Pretinho.
Ele tem um hábito pra lá de esquisito.
O cavalo leva o dono dorminhoco para casa.
cErVeJaM só!
:

:
"A banda do zé pretinho chegou
Para animar a festa (salve simpatia)
Zambá, zambé, zambi, zambô, zambú, zambá
(...)
Samba zé pretinho, samba rei bonito, crioulo que eu quero ver.
(...)
Esse, esse, esse, esse, esse, esse, é zé pretinho, zé, zé,´zé, zé".

:

chororô

:
cErVeJaM só... Como foi noticiado ontem, o governador do Rio não se aguentou e - como se costuma dizer lá na minha terra - "chorou no pé do Cabloco" !
:
Sérgio Cabrla fez um desabafo durante uma aula para universitários (?!) no Rio.
:
(?!) que aula era essa ???
:
o senhor governador se lamuriou MAIS UMA VEZ da redistribuição de royalties do petróleo para estados e municípios, aprovada pela Câmara.
:
Cabral disse ainda que a sessão que aprovou a emenda foi "um linchamento do Rio".
:
me diga uma coisa, seu Cabral: e o "linchamento" que o Rio anda fazendo com o próprio Rio (a si próprio) e a sua população?
:
Bem, só tomando uma cerveja e cantarolando...
:
Que segure o chororô
Que segure o chororô
(...)
O cabra pode ser valente
E chorar
Ter meio mundo de dinheiro
E chorar (...)

:
:
Assista o vídeo: http://tvig.ig.com.br/227692/sergio-cabral-chora-em-evento-no-rio.htm
:








:

11/03/2010

chorando no pé do Caboclo

:
Segundo publicado pelo site O Globo às 14h13, num evento na PUC o governador Sérgio Cabral voltou a falar sobre a nova distribuição de royalties prevista pela emenda Ibsen. Revoltado (?!) com a redução da tal arrecadação do Rio, e - cervejam como são as coisas... - ele chorou durante o discurso *&%$#@...

Chora, não vou ligar
Chegou a hora
Vai me pagar
Pode chorar, pode chorar (...)

:

Sal a gosto



governador diz que é "deboche" e que vai "fechar" o estado
A "novela" da divisão dos recursos do pré-sal

Cervejam só... Cabral disse que a emenda que redivide a arrecadação do petróleo entre estados e municípios é "deboche" e "vai fechar" o Rio.

A novela continua... A divisão do dinheiro dos royalties da famigerada camada pré-sal causou mais um "ti-ti-ti" em Brasília. O governador do Rio de Janeiro ficou uma fera. Sergio Cabral afirmou que a emenda Ibsen é um "deboche" e "vai quebrar" a economia do Rio e de seus municípios.

senhor governador, vai quebrar o quê ??? quem sabe um tal esquema...
Cervejam: "Enquanto um diz mata, outro diz esfola!".

E tem mais 'caroço debaixo desse angu': a tal emenda Ibsen revê a atual distribuição de royalties e participações especiais pagas a estados e municípios, incluindo o que já é pago nas áreas do pós-sal e as futuras do pré-sal.

Áreas pós-sal e futuras ???

Cabral:
- "A emenda não tem pé nem cabeça. Desrespeita e viola um acordo político e a Constituição. Ela é um deboche. Ninguém em sã consciência aprovará uma emenda como essa. O Rio vai quebrar".

- "No movimento surrealista, nem Salvador Dali conseguiria fazer algo tão surrealista como a (emenda) do deputado Ibsen".

E por falar em "bico seco", ainda tem a operação lei seca pra barrar minha cerveja...
: